Home

Estadão.com.br

Sábado, 27 de Junho de 2009 | Versão Impressa

TCU apura irregularidades em obra da Vila Pan-Americana

O Tribunal de Contas da União (TCU) anunciou, ontem, que vai instaurar tomada de contas especiais (uma espécie de auditoria) para apurar indícios de irregularidades no contrato entre o Ministério do Esporte e a Fast Engenharia, responsável pela construção da estrutura temporária da Vila Pan-Americana dos Jogos do Rio, em 2007.

O TCU convocará Gonçalves e Rafael Barbosa, da secretaria executiva da pasta, para que justifiquem a celebração do convênio por valor superior ao orçado, alteração da programação de execução e não verificação dos objetos do contrato.

Luiz Custódio Orro Freitas e Ricardo Leyser Gonçalves, envolvidos na execução do contrato entre o Ministério e a Fast, terão de apresentar defesa ou devolver R$ 22.454.151,33 em 15 dias. Vale recurso. O TCU também apontou possíveis erros na aplicação do convênio entre a pasta e o governo do Rio.

O Ministério do Esporte informou que “os questionamentos feitos pelo TCU serão devidamente esclarecidos”, porém não antecipou as justificativas. A pasta já bloqueou os recursos destinados ao pagamento dos contratos investigados.

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090627/not_imp393928,0.php

Anúncios

http://coturnonoturno.blogspot.com/2009/06/tcu-flagra-primeiro-grande-desvio-do.html

Imaginem que sua empresa está selcionando uma pessoa para ocupar determinado cargo. Você recebe quatro curricula vitae. Um deles não preenche, absolutamente, as condições essenciais para o emprego. A política de sua empresa obriga-o a entrevistar os quatro candidatos.

Ao entrevistar o candidato sem chances, Você não gasta muito tempo com ele. É atencioso e faz meia dúzia de perguntas triviais, com cordialidade, a fim de não desapontá-lo. Ao despedir-se do pretendente ao emprego, por educação, cumprimenta-o efusivamente e deseja-lhe boa sorte. Justamente por saber que esse estará fora do páreo.

Já os outros três candidatos são todos excelentes. Cada qual está apto a assumir a tarefa. A decisão é dura. Não lhe será fácil escolher o melhor. Então Você desfere, a cada um deles, uma bateria de perguntas para que o comitê de seleção possa ter o maior número possível de informações e tomar a decisão acertada.

Um desses três será o escolhido porque é melhor. Sua empresa não adota o regime de quotas. Contrata o mais competente para a função, não interessando o sexo, idade, condição social, credo religioso, cor, ou local de origem do candidato.

Transfiram isso para o cenário olímpico e terão o contexto das recentes apresentações havidas em Lausanne, pelas Cidades candidatas às Olimpíadas de 2.016.

Após a apresentação das candidaturas em Lausanne, os jornais brasileiros noticiaram que a patoto olímpica do Rio 2.016 vai percorrer os continentes em buscas dos votos (que certamente ainda não têm e que continuará sem tê-los). Como o COB e o Co-Rio não têm competência, ou credibilidade, para arranjar patrocínios privados, essas contas nababescas serão pagas com dinheiro do povo mesmo. Para alguns, essa é a chance de conhecer o mundo de graça e ainda gozar das benesses que essa “candidatura” oferece.

Daí cabem as perguntas que tanto os incomoda: (a) Quantas pessoas irão nesses excursões olímpicas?; (b) Quanto custará cada viagem?; (c) Quem irá emitir os bilhetes, reservar carros, hotéis e outros? Será a Tamoyo Turismo, ou a Voetur? (Sobre esse tema atentem para as recentes decisões do Tribunal de Contas da União sobre o assunto).

Quem lê esse Blog deve se lembrar sobre o post que eu escrevi há alguns mêses atrás. Eu fiz uma comparação muito detalhada entre a prestação de contas de uma viagem da trupe olímpica a Lausanne e comparei os mesmos ítens por eles detalhados, a valores de mercado internacional. E mais ainda, em minha avaliação, tomei como base os preços dos locais e serviços de maior luxo, tais como quartos de hotéis, locações de vans, fotógrafos particulares, restaurantes. Ainda assim a “minha”viagem, em comparação com a deles, com o mesmo número de pessoas, teria custado cerca de U$ 60,000.00, ou pouco mais do que isso, mais barata. Como escrevi na época, a sobra deve ter sido dinheiro do café. Ou das gorjetas nos hotéis.

Quando Eike Batista anunciou o seu apoio financeiro ao Rio de Janeiro 2.016, este Blog publicou que o Comitê Olimpico Brasileiro não explicará a contrapartida. É claro que que haveria alguma. Alias, Eike Batista é o unico patrocinio privado a essa bobagem de Rio 2.016. O resto é somente dinheiro público jorrando e indo pelo ralo. A Folha de São Paulo de hoje publica a resposta.

“Adivinho. Ao saber da participação de Lula em evento de repasse de verba para a revitalização do cais do porto do Rio, parte da campanha a 2016, membro do Movimento Olímpico lembrou que havia cantado a bola de que a obra interessava a Eike Batista.

Contrapartida. À época da previsão, o empresário realizara doação à Rio-2016. ”

TRIBUNA DA IMPRENSA

HELIO FERNANDES

TERÇA-FEIRA, 16 DE JUNHO DE 2009

TCU contra Nuzman

O Tribunal de Contas da União, no Diário Oficial de ontem, (páginas 108 e 109), publica dois acordãos condenando procedimentos de Carlos Artur Nuzman à frente do Comitê Olimpico. Motivo: questões ligadas aos Jogos Panamericanos.

O primeiro é um estranho contrato com a empresa Voetur Turismo para fornecimento de passagens aereas contrariando a lei 8666/93, a de licitações publicas. O pregão eletronico convocado por Nuzman e 2008 contém enormes irregularidades. O relator da materia foi o ministro Augusto Nardes. Nuzman desqualificou, sem motivo aparente, propostas de outras companhias em beneficio da Voetur.

O segundo acordão teve como relator o ministro Marcos Vilaça e se refere a contratos de hospedagem, irregulares, que somaram 2,3 milhões de reais. Foram “serviços temporarios” de hotelaria firmados com a JZ Engenharia e Comercio. O TCU determinou que Nuzman e também Ricardo Leyner Gonçalves, José Pedro Varlota e José Mardovan Carvalho Pontes devolvam a importancia aos cofres publicos no prazo de 15 dias.

Fonte:  http://heliofernandes.blogspot.com/2009/06/tcv-contra-nuzman.html

SEMINÁRIO: FILOSOFIA, PESSOA E ESPORTE

 A Escola de Educação Física promove no dia 30 de junho, das 9 às 18h, o Seminário: Filosofia, Pessoa e Esporte. O evento é uma realização conjunta do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano, do Projeto Esporte Brasil (PROESP) e do Centro de Estudos Olímpicos e conta com o apoio do Diretório Acadêmico e do PET da ESEF-UFRGS.

Com a participação de conferencistas da Universidade do Porto (Portugal), da Universidade Gama Filho (Rio de Janeiro) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o seminário visa a refletir e inquirir sobre as demandas por um esporte situado no eixo dos valores, da educação e da cultura. O evento será realizado na Sala de Seminários do LAPEX, Campus Olímpico (Rua Felizardo, 750 – Porto Alegre).

Serão disponibilizadas 80 vagas. O preenchimento das vagas será por ordem de inscrição. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas, a partir de 24 de junho, no site do Programa de Pós-Graduação da Escola de Educação Física da UFRGS (http://www.esef.ufrgs.br/pos). Para aqueles que desejarem certificado, haverá uma taxa de R$ 4,00. As informações sobre pagamento da taxa de certificado serão fornecidas no dia do evento. A freqüência mínima exigida para a obtenção de certificado é de 75%.

Informações adicionais podem ser solicitadas pelo telefone 3308-5866.

 Programa do Seminário

 9h – Palestra de Abertura

Filosofia do Desporto – filosofia das coisas simples

Prof. Dr. Rui Proença Garcia – Professor Catedrático da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, Portugal.

 10h30min – Mesa 

 Cuidado do corpo como cuidado de si

Prof. Dr. Luiz Carlos Bombassaro – Professor da Faculdade de Educação e membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

E se Sócrates fosse professor de Educação Física?

Prof. Dr. Alberto de Oliveira Monteiro – Professor da Escola de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

 14h – Palestra

Olimpismo e o Equilíbrio do Homem 

Prof. Dr. Lamartine Pereira DaCosta, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Gama Filho, RJ e Professor Visitante da Academia Olímpica Internacional, Grécia.   

 15h30min – Mesa

Situação Atual e Perspectivas da Ética no Esporte

Prof. Dr. Alberto Reinaldo Reppold Filho – Coordenador do Centro de Estudos Olímpicos e Professor da Escola de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 Para uma Filosofia do Esporte

Prof. Dr. Adroaldo Gaya – Coordenador do Projeto Esporte Brasil e Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

%d blogueiros gostam disto: