Home

Pegando gancho no post logo abaixo, que trata da empresa “Olimpíada S.A.”, mais uma vez enfatizo um ponto que julgo ser muito importante. Quanto ganham os funcionários do Comitê Olímpico Brasileiro? O Czar Olímpico vive dizendo que “agora o COB é uma empresa”. Já vimos que é mesmo. Uma empresa que mama nas tetas do governo, que virou um cabide empregos por conta dessas candidaturas sucessivas a Jogos Olímpicos, não paga imposto e com funcionários muito bem pagos.

Já solicitei várias vezes, mas o COB recusa-se a fornecer. Qual é a sua folha de pagamentos? Quanto ganha um superindentende? Um assessor? Um diretor contratado? O COB não pode negar o acesso do público a essas informações, pois é tudo pago com verba federal. Tenho certeza de que todos ficariam escandalizados se vissem o números de empregados desnecessários que o COB comporta e quais os salários pagos.

Se o COB enxugar essa folha de pagamentos, sobrará mais dinheiro para investir-se efetivamente no esporte.

Qual é o medo do COB em não divulgar a sua relação de empregados e a sua folha de pagamentos? Se fosse eu, faria constar tudo isso do website da entidade. Mas eles preferem a obscuridade. Mas tudo virá à tona quando houver a CMPI Olímpica, seja agora, seja em outubro.

COI “esquece” Rio e afaga Chicago

Presidente de comitê diz que em 10 anos América do Sul e África terão chance de ser sede de Jogos

Jacques Rogge nega que discussão entre entidade e EUA por novos valores de contratos possa prejudicar candidata americana a 2016

DA REPORTAGEM LOCAL

Em um mesmo evento, ontem, na Nova Zelândia, Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional, ignorou a candidatura do Rio aos Jogos de 2016 e negou conflito com o Usoc (Comitê Olímpico dos EUA) que poderia prejudicar o projeto de Chicago.
Rogge afirmou, em Wellington, que um dos objetivos do COI é levar os Jogos América do Sul e África, onde eles nunca foram disputados. “Estou convencido de que, com o tempo, a médio prazo, creio que em uma década, [as regiões] terão a possibilidade [de sediar os Jogos].”
Apesar da frase dúbia, que adiaria as pretensões brasileiras para 2020, Rogge lembrou, em seguida, que “o Rio de Janeiro já é candidato para 2016”.
A cidade disputa a sede com Tóquio, Madri e Chicago. A decisão será tomada em outubro, em Copenhague (Dinamarca).
Questionado se a frase traria má repercussão ao país, o comitê brasileiro disse que o COI “mostrou confiança na capacidade de o Rio de Janeiro realizar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 ao escolher a cidade como uma das candidatas à sede, em junho de 2008”.
Rogge também negou ontem que as discussões entre COI e Usoc (Comitê Olímpico dos EUA) sobre contratos comerciais e de TV tenham respingado na candidatura de Chicago, abraçada por Barack Obama.
O COI queria renegociar os acordos atuais, que dão ao Usoc 12,5% dos direitos de TV nos EUA e 20% dos contratos comerciais firmados pelo comitê internacional. Uma rodada de negociações ocorreu na semana passada, entre as partes, em Denver, durante a SportAccord, convenção de esporte.
Porém, sem haver acerto, o debate será retomado a partir de 2013, e os novos valores valerão a partir de 2020.
“Temos bons acordos, obtidos com senso de verdadeira parceria”, esquivou-se Rogge.
O presidente do COI teve a chance de ver ontem a apresentação de Carlos Roberto Osório, secretário-geral do comitê Rio-2016, sobre o projeto brasileiro, durante a Assembleia Geral dos Comitês Olímpicos da Oceania, na Nova Zelândia.
Hoje, o presidente Lula participa no Qatar de cúpula dos países árabes e sul-americanos. Leonardo Gryner, diretor de marketing da candidatura do Rio, viajou com a comitiva.
Na quinta, o mandatário brasileiro participa de encontro do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), em Londres. Carlos Arthur Nuzman, presidente do comitê brasileiro, estará na Inglaterra.
No Quênia, Agberto Guimarães, diretor de esportes do COB, divulgará o projeto na Conferência da ONU sobre desenvolvimento urbano.

Há tempos que venho pensando em escrever algo como esse texto que o Paulinho publicou. Ele se adiantou e, certamente, o fez muito melhor do que eu faria. Assim, com enorme, prazer, publico a “Olimpíada S/A”. Eu venho dizendo que o COB virou um balcão de negócios, promovedor de candidaturas olímpicas, que não está nem aí para o esporte e, também, um mero distribuidor de uniformes. O Czar Olímpico jacta-se de dizer que “agora o COB é tratado como uma empresa”. E é mesmo, uma daquelas empresas que vivem mamando nas tetas do governo, que parecem ter um fim em si próprias e que não conseguem viver de seus próprios recursos. O COB virou um peso nas costas dos brasileiros, pois apesar de viver do dinheiro público, não traz qualquer benefício popular. E paga salários altíssimos aos seus funcionários principais, com o nosso dinheiro, sem ter a coragem de mostrar a folha de pagamentos. Tudo sob o beneplácito do Ministro Tapioca. Tenho falado que se não tomarmos cuidado e batermos duro nessa patota, em breve estaremos falando em Rio 2.020. E os desportistas continuarão miseráveis.

Olimpíada S/A

Fevereiro 28, 2009 by Paulinho

 

Carlos Nuzman e Orlando Silva são os gestores de uma nova empresa.

Olimpíadas S/A.

Sem dúvida é a mais lucrativa do Brasil.

Isenta de impostos e de resultados finais ela vende o sonho para o povo brasileiro.

O produto atual são as Olimpíadas de 2016.

Evidentemente não tem a menor chance de entregarem o produto negociado.

Mas para eles isso não é problema.

O que importa é faturar.

Milhões são gastos apenas no projeto.

Enquanto houver Olimpíada a empresa continuará funcionando.

Que venham os projetos de 2020, 2024, 2028…

 

CPMI do Esporte

By Paulinho

 

O deputado Miro Teixeira e senador Álvaro Dias conseguiram assinaturas para viabilizar a CPMI do Esporte.

Afirmam ter 171 na Cmara e 27 no Senado.

Mas a bancada da bola e o COB lutam desesperadamente para que ela no saia.

Mentem ao dizer que a investigao prejudicaria a candidatura brasileira s Olimpadas de 2016.

Acredito que a no aprovao das contas do Pan e a criminalidade crescente do Rio de Janeiro sejam fatores muito mais graves do que a busca da verdade.

Quem contra a CPMI est a favor da corrupo.

Por esse motivo estaremos acompanhando e divulgando os nomes daqueles que ousarem trair o seu voto.

A CPMI tem que sair.

O resto conversa para boi dormir.

Rogge ve a Sudamîrica y Africa preparados para sede olímpica en una dîcada ATENCIËN – Actualiza información /// WELLINGTON, 30 Mar 2009 (AFP) – El presidente del Comitî Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, aseguró este lunes en una rueda de prensa en Wellington que cree que Sudamîrica y Africa podrían tener la oportunidad de ser sede de unos Juegos Olímpicos en una dîcada. ‘Estoy absolutamente convencido de que con tiempo, a medio plazo, creo que en una dîcada, tendrán la posibilidad‘, dijo el dirigente belga. ‘Nos gustaría ver que los Juegos Olímpicos se han organizado en todos los continentes y subcontinentes‘, señaló, en alusión a las dos zonas que nunca han acogido una cita olímpica. En el caso de Sudamîrica la ocasión podría presentarse incluso en 2016, ya que Rio de Janeiro es finalista para la elección final, que tendrá lugar en octubre en Copenhague y donde se medirá a Chicago, Tokio y Madrid. En el caso de Africa, los intentos de albergar un gran torneo han estado dirigidos hasta ahora hacia el Mundial de fútbol, que se celebrará en 2010 en Sudáfrica, en lo que constituye el estreno del torneo en el continente. Por su parte, Rogge tambiîn aludió al interîs de algunos deportes por formar parte del programa olímpico de 2016 y en concreto se dirigió al rugby a VII, por cuyo intento dijo sentir “mucha simpatía‘, aunque precisó que îl no es el encargado de tomar una decisión al respecto. ‘Dejadme deciros de forma muy clara que yo no voto. Me suscita mucha simpatía, pero yo no voto‘, declaró el presidente del COI. El rugby a VII es uno de los deportes, junto a otros como el squash, el bîisbol, el kárate o el golf que están intentando ser olímpicos en los Juegos de 2016. Rogge se encuentra en Nueva Zelanda para participar en la reunión de esta semana en Queenstown de responsables olímpicos de Oceanía. bro/hg/dr

29.03.2009 
 
Segurem os remos, o presidente sumiu

É impressionante, trágico e, lamentavelmente, até engraçado os malabarismos que um presidente de confederação faz para se manter no poder.Manobras impressionantesContas suspeitasConforme a prestação de contas do presidente fujão, Rodney Bernardes de Araújo, altos salários são pagos na Confederação Brasileira de Remo.

     O caso mais recente ocorreu em Manaus, cidade para onde o presidente da Confederação Brasileira de Remo, Rodney Bernardes de Araújo, levou a eleição para renovar a diretoria que ele ocupa por longos 18 anos…

     Em Manaus, Rodney se escondeu, sumiu para não ser localizado por oficiais de justiça porque tinha citação proibindo a realização do pleito, devido a várias ilegalidades apontadas pela oposição, liderada por Wilson Reeberg.

    Ralf Gutschwager, presidente da Federação de Remo do Rio Grande do Sul fez um relato impressionante das manobras da atual direção. Até uma hospitalização foi inventada para despistar os oficiais de justiça. Depois, veio a informação de que Rodney havia torcido o pé… Em outro momento, que estava na casa de amigos. Ora, se esse senhor não tivesse culpa em cartório, porque tantas manobras para fugir da legalidade?

     “É claro que se tratava de uma farsa, uma mentira, pois nem o nome do hospital,nem o motivo da internação eram sabidos”, relata Ralf, em depoimento indignado. Toda essa encenação era ostensivamente acompanhada por seguranças, que tentavam intimidar a oposição. Inacreditável como o esporte olímpico no Brasil, candidato à sede dos Jogos de 2016, é comandado.

    “Este momento vivido em Manaus foi, sem dúvida alguma, o mais vergonhoso que presenciei em minha vida dentro do esporte do remo desde 1976, primeira vez em que peguei em um remo”, encerra Ralf Gutschwager.   

      Até o filho do presidente, Rodney Júnior, aparece recebendo R$ 7.800,00, conforme balanço de julho de 2008, num evidente caso de nepotismo.

     Pior: “O senhor Julio Noronha (já desligado da CBR), mais de R$ 10.000,00 e o Sr. Thomas, funcionário com salário de R$ 4.000,00”, relata Ralf Gutschwager.

     Será que o Comitê Olímpico Brasileiro, que repassa recursos das loterias para a CBR, se detém na análise desses balanços? Em caso positivo, compactua com tais irresponsabilidades? 

 Por José Cruz

  Guilherme Freitas direto de Mar del Plata.

Publicado em 28/03/2009 .

 

O Complexo Esportivo de Mar del Plata é bem grande e concentra diversas arenas esporitvas. Construido para os Jogos Pan-Americanos de 1995, o local é frequentado pela população local e muito utilizado em eventos esportivos. Uma praça esportiva que deu certo. Confira algumas imagens abaixo:


O Complexo Aquático Alberto Zorilla visto por fora
Crédito: Guilherme Freitas


Pista de atletismo do complexo
Crédito: Guilherme Freitas


Estádio de Beisebol
Crédito: Guilherme Freitas


Arena de tênis, onde foi disputada a final da Copa Davids de 2008
Crédito: Guilherme Freitas


Outra do “Natatório”
Crédito: Guilherme Freitas

%d blogueiros gostam disto: