A Governança das Confederações.

Por ter vivenciado na prática e estudado muito a evolução do Esporte Olímpico do Brasil, conheço bem as dificuldades que as Confederações enfrentam ao longo do tempo. Até a edição da lei Piva, o Comitê Olímpico do Brasil (“COB”) recebia, em anos de Jogos Panamericanos e Olímpicos, nada mais que um teste completo da loteria esportiva. Nos demais anos o COB não recebia nada. As outras fontes de recursos eram as verbas da Solidariedade Olímpica e patrocínios pontuais, como por exemplo foi o da Phillips nos Jogos Olímpicos de Seoul, em 1.988. Consequente, a vida das Confederações também era muito difícil.

Com a promulgação da Lei Piva a realidade do COB mudou radicalmente. A vida das Confederações melhorou, mas muito aquém do que seria possível.

Tenho visitado e conversado com todas as Confederações esportivas. A verdade é que quase todas elas ainda vivem com extrema dificuldades. Seus poucos dirigentes dividem-se nas tarefas para manter a entidade viva. Fazem um esforço brutal para manterem ativas suas respectivas modalidades.

O fato é que a maioria das Confederações não tem dinheiro para contratar um CEO. E também têm dificuldades para encontrar voluntários para ocupar cargos em Conselhos de Administração e Ética. Isso não quer dizer que essas Confederações são mal geridas porque não têm um CEO. Ao contrário, são Confederações bem administradas.

Portanto, é injusto o COB, por meio do GET, exigir dessas Confederações que elas tenham CEO, Conselhos de Administração e Ética. Claro que se houvesse dinheiro para isso, todas teriam. A realidade é que a essas Confederações, muita vezes, falta dinheiro para as contas básicas. Então, se contratassem CEO, faltaria dinheiro para a atividade fim, ou sejam, para os Atletas.

A governança tem que continuar se aperfeiçoar sempre. Mas o GET tem que mudar. Não adianta exigir algo de alguém que não tem como ser entregue. O COB tem que respeitar as particularidades de cada Confederação.

A AGENDA POSITIVA vai ajudar as Confederações em seus projetos, para aperfeiçoar sua governança, entre outras coisas, respeitando a realidade de cada uma delas.

Categorias olimpismo

Um comentário em “A Governança das Confederações.

  1. Isso é uma cretinice burocrática que só podia vir daquelas cabeças. Burocracia passando a frente do esporte, com um gasto sem a menor necessidade. Como vc disse, várias funcionam bem sem isso. Dinheiro tem que ir para o esporte mas quem trabalha tem que ser remunerado. Eu peguei a última época do voluntariado, foi muito prejudicial pessoalmente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close