Pelo Fortalecimento dos Clubes e das Ligas.

Sempre digo que, no Brasil, os clubes são a célula mater do esporte. Na prática, são os clubes que fazem o esporte acontecer. São eles que cuidam do atleta, pagam seus salários, assim como dos técnicos e das equipes multidisciplinares. Se um dia os clubes resolverem encerrar suas atividades, o esporte acabará no Brasil. Simples, assim.

Federações estaduais somente passaram a existir porque os clubes se reuniram para fundar uma entidade que se encarregaria de organizar os seus campeonatos. Assim foi criado o sistema federativo e confederativo, que passou a vigorar a partir da década de quarenta do século passado. Durante muitos anos, até a edição da lei Zico (que posteriormente, com as alterações feitas, passou a ser chamada de lei Pelé), a formação de Ligas era proibida. Somente as Federações (no âmbito estadual) e Confederações (no âmbito Federal), tinham a prerrogativa legal de realizarem competições de suas respectivas modalidades. Esse modelo retrógrado foi imposto pelo ditador Getúlio Vargas, como reflexo do Estado Novo. Isso fez muito mal ao desenvolvimento do nosso esporte.

Ainda que essa regra autoritária tenha sido modificada pela lei Zico, essa herança ainda reflete de maneira muito negativa no nosso esporte. A quase totalidade das modalidades ainda segue esse modelo atrasado de hierarquia, em que reinam as federações estaduais e confederações nacionais, em detrimento dos clubes. Quando estou no exterior e explico essa nossa fórmula – muito peculiar – de organizar o esporte noto que, invariavelmente, causa espanto. As nações esportivamente avançadas não funcionam assim. No Brasil, esses sistema de cerca de oitenta anos permanece por preguiça de revolucionar, ou por conveniência, na medida em que, assim, fica mais fácil a manutenção das “capitanias hereditárias”.

Até hoje, para fugir da falência completa de sua modalidade, ameaçada por gestões ruins da Confederação nacional, somente o basquete teve coragem de alterar a ordem das coisas. Cansados do velho e sucateado sistema confederativo, os clubes se reuniram e criaram a Liga Nacional Basquete e passaram a organizar seu próprio campeonato de clubes. Como eu escrevi na época e venho repetindo ao longo dos anos, não fosse a criação da NBB, o basquete no Brasil teria praticamente acabado.

Sei que para algumas modalidades ainda é difícil fazer isso. Mas algumas delas já poderiam seguir o modelo do basquete e deixar os campeonatos brasileiros de clubes sob a responsabilidade das Ligas dos clubes. Penso que o voleibol e o handebol poderiam adotar esse modelo em curto período de tempo. Isso revigoraria os campeonatos e as Confederações fariam aquilo que deve ser atribuição delas, isto é, cuidar das seleções nacionais.

É necessário fazer a revolução no esporte, quebrar paradigmas que o tempo se encarregou de mostrar que faliram. Promover a renovação de ideias, pessoas e princípios. Durante muitos anos eu defendi bravamente a limitação de reeleições nas entidades esportivas. Alguns diziam que essa lei seria inconstitucional, pois interferiria na administração de organizações privadas. Meu argumento era que as entidades esportivas que não limitassem em seus estatutos as reeleições ficariam impedidas de receber dinheiro público. E foi essa a medida que, finalmente, adotou-se no Brasil. Cada entidade privada continua fazendo o estatuto como quer. Ocorre que, se não atender a determinados requisitos de alternância no poder e governança, não podem receber dinheiro público. É isso que sempre defendi.

É necessário dar aos clubes a relevância que eles merecem. Sem eles não há esporte, não há atletas, não há nada. Também é preciso ter coragem e desprendimento para se modificar drasticamente a forma como o esporte é organizado no Brasil. Ou ainda passaremos os próximos oitenta anos debatendo porque nosso país não atinge resultados esportivos de acordo com suas potencialidades.

Categorias olimpismo

Um comentário em “Pelo Fortalecimento dos Clubes e das Ligas.

  1. outras modalidades como o polo aquático, que criou a PAB, tem essa visão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close