A Confederação Brasileira de Basquete.

O atual presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Guy Peixoto, tinha como promessa de campanha ficar no cargo por exclusivamente um mandato. Em entrevistas que têm dado, Guy Peixoto tem confirmado o que prometeu. Assim, deixará a CBB em breve, ao final de seu mandato.

Guy Peixoto é uma pessoa correta, um empresário de sucesso, foi um craque de bola e cuja eleição foi importante para dar início à recuperação da imagem da CBB. Reconheço que a situação em que ele encontrou a CBB não era boa. Ainda assim, não obstante seus esforços, vai passar o comando da entidade ao seu sucessor em uma situação financeira catastrófica. Não fosse a ajuda pessoal do próprio Guy e os repasses feitos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), a CBB já teria fechado as portas.

Para dar continuidade ao trabalho de resgate da credibilidade da CBB, a comunidade do basquete precisa se unir em torno de um nome de projeção nacional e internacional, com experiência comprovada em administração, sereno, equilibrado, com bom trânsito e respeitado pelos Clubes, pela Liga e pelas Federações. Já escrevi neste Blog, algumas vezes, que se não fosse a união dos Clubes para formar a Liga, o basquete brasileiro não existiria mais. Nos momentos mais dramáticos da CBB, a Liga Nacional de Basquete, junto com os Clubes, cumpriu muito bem o seu papel e ganhou prestígio, sendo, inclusive, reconhecida pela Federação Internacional de Basquete (FIBA). E tanto isso é verdade que a Liga reúne patrocinadores importantes e seus torneios atraem o público e a mídia. A Liga é um caso de sucesso.

A CBB precisa que seu próximo presidente reconheça a relevância da Liga, busque o entendimento de forma que ambas entidades, unidas, trabalhem em prol do basquete. É preciso dar atenção especial ao basquete feminino.

A CBB cuida das seleções, da base e da implantação de programas de massificação da modalidade. A CBB também deve realizar campeonatos entre as seleções estaduais, representadas pelas Federações. A Liga, com os Clubes, organiza o Campeonato Brasileiro de Clubes.

O basquete masculino e feminino do Brasil são muito vitoriosos. O primeiro brasileiro presidente de uma Federação Internacional veio do basquete, Antônio dos Reis Carneiro, que presidiu a FIBA de 1.960 a 1.968. É uma história riquíssima. Que a comunidade do basquete encontre alguém com envergadura, equilibrado, culto, para dar seguimento a esse trabalho.

Categorias olimpismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close