O Comitê Olímpico do Brasil Teve Um Ano de Reconstrução.

Não foi um ano fácil para o Movimento Olímpico do Brasil. Ainda observado pela sociedade com desconfiança em virtude da herança negativa –  financeira e de imagem – deixada pela gestão anterior, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) liderou processos de profundas transformações no esporte, que o faz entrar em 2.019 com perspectivas de avanços significativos.  Unidos, COB, Atletas e Confederações agiram em tempo recorde para estabelecer um novo estatuto que é, hoje, dos mais modernos no cenário Olímpico global. Para a construção desse estatuto o COB ouviu, também, entidades importantes fora de seu âmbito de atuação, como Sou do Esporte e Atletas pelo Brasil, que deram substancial contribuição ao texto. O COB abriu-se para o diálogo com  a sociedade, com o Parlamento e essa foi a tônica durante o ano da gestão liderada pelo Professor Paulo Wanderley. O COB reconstruiu pontes de diálogo que estavam rompidas, com atletas, órgãos de governo, imprensa, clubes e, inclusive, com as próprias Confederações que voltaram a ter voz e atuar fortemente em parcerias que deram certo. Muitos obstáculos foram vencidos.

Mas não bastava modernizar o estatuto. Era necessário fazê-lo funcionar na prática. E assim foi. A nova diretoria trabalhou com dinamismo e repeito à nova ordem legal, o Conselho de Administração cumpriu brilhantemente o seu papel e a Comissão de Atletas esteve atuante, muito consistente, sempre com ideias renovadoras. A Gerência de Compliance agiu com absoluta independência e ajudou o COB a aperfeiçoar a sua governança. No que se refere ao Conselho de Ética, também, trabalhamos com independência e apoio do COB, Confederações e Atletas.

Um ponto importante a destacar é que, não obstante as dificuldades, os projetos esportivos não foram interrompidos e o Brasil apresentou resultados importantes em diversas modalidades, que dão muita esperança para bom desempenho nos Jogos Panamericanos de Lima e Olímpicos de Tokyo.

O COB, Confederações e Atletas, com o apoio dos Clubes e Técnicos, vivendo uma nova era, cumpriram papel determinante para que o desporto ocupasse o merecido papel de destaque no País. Consolidam-se como agentes importantíssimos para que em 2.019 e nos anos seguintes sejam partes indissociáveis para os novos projetos para o desporto.

Categorias olimpismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close