Bebeto de Freitas

Lamento profundamente a morte de Bebeto de Freitas. Ele era o lado do bom do esporte, como atleta Olímpico, como técnico medalhista e como gestor. Eu tive o privilégio de vê-lo jogar nos Jogos Olímpicos de 1.972, em Munique e atuar como técnico em Los Angeles, 1.984 e Seoul 1.988. Em Seoul tivemos uma passagem muito curiosa, quando um atleta da seleção de vôlei machucou-se e ele pretendia substituí-lo. Ele apareceu no hotel e queria falar com meu avô para pedir a autorização do COI para tal substituição. Falou comigo. Fui atrás do meu avô e o encontrei tomando café com o Samaranch, no restaurante. Expus a situação, disse que o Bebeto estava no lobby e queria a autorização do COI para substituir um atleta contundido, antes do início da Olimpíada. Samaranch aquiesceu na hora. Na falta de papel, deu a tal autorização em um guardanapo de papel que estava sobre a mesa e assinou. Levei o papel para o Bebeto que se encarregou de tomar as providências para convocar o outro atleta. Bebeto foi injustiçado, posteriormente. Mas nunca perdeu sua crença em dias melhores no esporte. Pena que não viverá para ver esses dias. Ele teria muito a contribuir. Ultimamente, trocávamos mensagens sobre os novos rumos do esporte brasileiro. Bebeto de Freitas fará falta.

Categorias olimpismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close