Carlos Roberto Osório Foi O Outro Braço Direito De Carlos Nuzman.

Junto com Nuzman foi preso, com toda razão, seu braço direito, Leonardo Gryner. Acertou a Polícia Federal, o Ministério Público e o Juiz Federal. Gryner sempre foi, sabidamente, o homem de frente de Nuzman, o que operacionalizava tudo aquilo que fora planejado. Mas Gryner não agia sozinho. O outro tentáculo dessa trinca é o atual Deputado Estadual pelo PSDB do Rio de Janeiro, Carlos Roberto Osório.

Desde a época da Confederação Brasileira de Volleyball (“CBV”), Osório agia, sempre, em conjunto com Gryner e a mando de Nuzman. Osório foi homem fortíssimo nas campanhas dos Jogos Panamericanos Rio 2.007 e dos Jogos Olímpicos Rio 2.016. Osório era peça fundamental na estrutura de poder de Nuzman, no Comitê Olímpico do Brasil (“COB”). E assim permaneceu até 2.009. Logo após a “vitória” do Rio, Osório tornou-se Secretário Municipal de Eduardo Paes.

Leonardo Gryner , Carlos Osório e Sergio Rocha Vilella foram sócios em uma empresa de marketing constituída em 17 de maio de 1.995, pouco antes de Nuzman assumir a presidência do COB, chamada Sportsmedia Promoções e Propaganda Ltda., registrada na Junta Comercial do Rio de Janeiro sob o NIRE 35213069864, inscrita no CNPJ/MF sob o número 00.616.400/001-26, com endereço na Calçada Flor de Lotus, Nº 81, Suite 026, em Alphaville, no Município de Barueri, no Estado de São Paulo. Gryner e Carlos Osório também eram sócios de outra empresa que atuava na área esportiva, chamada Sport21 Comunicação e Marketing Ltda., constituída em 06.09.2.011, inscrita no CNPJ/MF sob o número 04.663.117/0001-06, com endereço na Avenida Presidente Vargas, Nº 463 A, 5ºandar, parte, cep 20.070-003, na capital do Estado do Rio de Janeiro.

Os principais clientes das empresas de Gryner e Carlos Osório eram o COB, presidido por Nuzman e a CBV, por Ary Graça. A principal fornecedora das empresas era a Tamoyo Turismo, agência oficial do COB, escolhida a dedo por Nuzman e que também prestava serviços a várias Confederações.  Nuzman, claro, não figurava como sócio em nenhuma dessas empresas. Deixava que seus títeres o fizessem.

Será injusto, neste momento, tirar do Deputado Carlos Roberto Osório o título de outro braço direito do velho capitão Carlos Nuzman e atribuí-lo exclusivamente a Leonardo Gryner. Se investigarem as coisas desde a época em que essa gente entrou na CBV e os Jogos Panamericanos de 2.007, em que o orçamento explodiu em 1.000%, vão achar muita coisa.

Apenas para relembrar, nada do que eu estou escrevendo aqui é novidade. Tudo isso eu já havia escrito nos idos de 2.009. Estou apenas rememorando fatos e pessoas.

Categorias olimpismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close