Home

Organizadores do Rio 2.016 Têm Que Explicar “Legado”.

fevereiro 23, 2017

Mais matérias estão sendo veiculadas no exterior e no Brasil demonstrando o descaso do Brasil com os bilhões gastos na realização dos Jogos Olímpicos. Nosso país está servindo como exemplo daquilo que não deve ser feito por qualquer outro que intencione sediar o certame olímpico.

O curioso é que os organizadores dos Jogos desapareceram. Aqueles mesmos que diziam que o Rio de Janeiro e o Brasil seriam outros após o Rio 2.016 estão acanhados, mesquinhos, raquíticos, sorrateiros escondidos, não dizem nada. Aqueles que bradavam que criticar a aventura olímpica carioca era  antipatriótico, estão quietinhos.

O que essa gente fez com o Brasil (e com o esporte brasileiro) é gravíssimo. Não pode passar batido, como muitas das mazelas nacionais que o tempo faz apagar das memórias e das manchetes.

Cartolas, políticos, Comitê Olímpico do Brasil, Co-Rio 2.016, Autoridades Olímpicas Municipal e Federal devem ser chamados em audiência pública, convocada pelo Ministério Público Federal e Estadual do Rio de Janeiro para prestar esclarecimentos à população. Devem explicar porque as grandiosas promessas que fizeram nunca aconteceram e porque toda construção que foi feita está mal cuidada, não utilizada, tendendo a virar ruína, como ocorreu em Atenas, em que o que sobrou das instalações olímpicas são o retrato fiel de um dos grandes erros cometidos por aquele país. As mesmas autoridades têm que explicar à nação se existe algum programa sólido e realista de utilização daquelas instalações, de caráter social, que sirvam para democratizar e desenvolver o esporte, saúde, educação, cultura e meio ambiente.

Aqueles que prometeram mudanças significativas, para melhor, no Rio e no Brasil após os Jogos Olímpicos não podem passar impunes. Mentiram, foram incompetentes. Não têm mais condições de exercer cargos de comando esportivo. Estão desmoralizados Devem ser processados pelos Ministério Público.  Há um jogo de empurra, cada entidade, cada cartola, cada político, dizendo que a questão do legado não é com eles. É, sim, pois antes da festa estavam todos unidos e cada qual querendo parecer mais responsável que o outro.

E que não se diga que o legado olímpico é o BRT e VLT, bem como algumas pinturas de prédios no centro da Cidade. A conta ficou muito cara para tão pouco.

Anúncios

3 Responses to “Organizadores do Rio 2.016 Têm Que Explicar “Legado”.”

  1. Fábio Hideki Says:

    E mesmo sobre o BRT e a extensão do metrô, desconfio que foram dinheiro mal investidos. Outras áreas necessitavam mais de investimentos em transporte.
    Hoje, aquela extensão do metrô está sendo utilizada ?

    Curtir

  2. Lamartine DaCosta Says:

    Uma solução cabível é sugerir aos candidatos de 2018 para incluírem em suas plataformas o ‘salvamento’ dos legados…

    Curtir

  3. Patricia Says:

    O MPF ingressou ainda no ano passado com ação civil pública para que os organizadores (União, RJ, e Autoridade Olímpica apresentassem os planos de legado e de legado de uso. Liminar concedida, mas não acompanhei a sequencia da ação. TCU e CGU também estão acompanhando de perto a questão do Legado. Por aqui, o Centro Paraolímpico está em funcionamento.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: