Home

As Ações dos EUA na FIFA.

dezembro 17, 2015

O que se comenta, de fontes muito confiáveis na Europa, ligadíssimas ao futebol é que os EUA, há muito, vinham advertindo a Justiça Suíça que os cartolões do futebol se refastelavam com dinheiro da corrupção, hoje sabida e comprovada. E que a Suíça agia muito lentamente para coibir tudo aquilo, de forma que havia prática de crime continuado e que dava aos cartolas e à sociedade a impressão de impunidade. Cheios do assunto, teriam os EUA dado um ultimato aos suíços, tipo, “já que Vocês não fazem nada, nós vamos agir.” E a aí deflagrou-se esse processo que temos acompanhado pela imprensa mundial.

Claro que o que os EUA fizeram na FIFA foi excelente. Já que ninguém mais agiu, foi lá a “polícia do mundo” e começou a dar um jeito na coisa. Mas também é evidente que o interesse dos EUA pelo futebol não se resume à luta pela dignidade na FIFA. Há dois fatores muito relevantes que devem ser observados: (a) A FIFA é o único organismo internacional importante que os EUA tinham pouquíssima influência, perto de zero; e (b) O futebol passou a ser, cada vez mais, um mercado muito importante nos EUA, com movimentação de milhões, sendo o esporte mais praticado entre os jovens. E potências mundiais como a Rússia e a China estavam entrando firmemente nesse mercado. Os EUA têm que garantir sua fatia nesse segmento.

Esses dois fatores acima contribuíram, muito, para que os EUA interferissem com firmeza no futebol mundial. Se fosse a FIFA uma organização mundial corrupta, mas cujo objetivo fosse administrar plantações de brócolis, talvez o empenho dos EUA fosse diferente.

Acredito, ainda, que faz parte dos planos dos EUA, aumentar seu poder político na FIFA. Não nessas eleições que se avizinham, mas nas seguintes, não estranhem se houver um forte candidato norte-americano à presidência da entidade.

Mais dois pontos curiosos. A eleição de Atlanta para sede dos Jogos Olímpicos de verão em 1.996 foi permeada de ações nebulosas e acusações de compra de votos de membros do Comitê Olímpico Internacional. O mesmo ocorreu quando Salt Lake City foi escolhida para sede dos Jogos Olímpicos de inverno, em 2.002. As acusações foram tantas que, após a escolha de Salt Lake City, o próprio Comitê Olímpico Internacional fez suas próprias mudanças e expurgos. Mas o Governo a Justiça e as democráticas instituições dos EUA não fizeram rigorosamente nada. Deveriam investigar, também, esses dois fatos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: