Home

Vejam Como O Esporte É Mal Tratado No Brasil. Isso Deveria Ser Inaceitável Nó “País Olímpico”. Matéria Abaixo De Adriano Wilkson, No UOL.

outubro 10, 2014

Ninguém sabe o que fazer com o velódromo-fantasma da USP

Adriano Wilkson
Do UOL, em São Paulo

Velódromo da USP6 fotos

4 / 6

23.ago.2011 – Velódromo da USP está abandonado, sem manutenção há duas décadas. Reformá-lo é caro; destruí-lo pode ser mais caro ainda Leia mais Ze Carlos Barretta/Folhapress

Victor Hugo Santos foi visto por seus amigos pela última vez numa madrugada de pop rock e hip hop que reuniu cerca de 5 mil estudantes no velódromo da Universidade de São Paulo. Eles estavam ali para se divertir e conhecer gente nova. Tinham pagado R$ 45 para poder beber o quanto quisessem durante a noite toda. Um amigo diria à polícia que por volta das 4h30 da manhã, Victor avisou que iria buscar bebida e se afastou.

Ninguém sabe o que aconteceu daí até o momento em que, três dias depois, o corpo de Victor foi encontrado na raia olímpica da universidade, a cerca de 100 metros de onde ele foi visto pela última vez. Ele não tinha sinais aparentes de afogamento, de acordo com os primeiros peritos que o analisaram.

A morte de Victor fez a universidade suspender todas as atividades marcadas para acontecer no velódromo, um gigante de concreto, aço e musgo, construído pela ditadura militar para receber um Pan-Americano que os generais decidiram de última hora não organizar. O velódromo, mesmo sendo um dos poucos de sua espécie no Brasil, não sedia um evento oficial de ciclismo ou de qualquer outro esporte há 20 anos.

Ninguém sabe direito o que fazer com ele. Arquitetos dizem que ele não cumpre normas de segurança. Estudantes dizem que só fazem festas lá porque não há outros espaços para elas no campus. Ciclistas, para quem o velódromo foi construído afinal, dizem que ele está defasado e fora dos padrões contemporâneos do esporte, mas que poderia ser usado para treinos. Reformá-lo é caro; destruí-lo pode ser mais caro ainda.

A universidade diz que não tem dinheiro para nenhuma das opções. Abandonado, sem manutenção há duas décadas, o velódromo viu duas árvores crescerem lentamente entre a pista e a arquibancada, o verde das folhas contrastando com o aspecto lunar do entorno. Ninguém cortou as árvores, nem impediu que entulhos fossem depositados ao pé, ao longo dos anos.

“É uma pena que esse equipamento enorme esteja sem uso há tanto tempo”, lamenta Emílio Miranda, o diretor do Centro de Práticas Esportivas da USP, que assumiu o cargo no começo deste ano e já trabalha na universidade desde os anos 70. “Mas a universidade não pode ser responsabilizada por um legado que ela recebeu de terceiros e não pediu. Hoje, temos algumas prioridades de investimento, e o velódromo não é uma delas.”

Sem a pista, atletas usam as ruas do campus para pedalar, às vezes em altíssima velocidade, o que provoca atritos com motoristas e pedestres, além do risco de acidentes. Há na USP uma briga antiga e eterna entre atletas e não-atletas, os primeiros sendo frequentemente acusados de desrespeitar os demais. Em 2011, uma jornalista da “Folha de S.Paulo” descobriu que motoristas estavam jogando tachinhas nas ruas do campus, numa tentativa de sabotar o treino e furar os pneus dos ciclistas.

Anúncios

One Response to “Vejam Como O Esporte É Mal Tratado No Brasil. Isso Deveria Ser Inaceitável Nó “País Olímpico”. Matéria Abaixo De Adriano Wilkson, No UOL.”

  1. profjeanmagno Says:

    Republicou isso em Blog do Prof. Jean Magno.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: