Home

Governo Concentra-se no Futebol, Mas Ignora o Olimpismo, Que Está Tão Ruim Quanto.

julho 22, 2014

Parece que agora o governo federal interessou-se pelo futebol, com interferência direta da própria Presidenta da República. Isso é bom. Antes tarde do que nunca. As reuniões e movimentos feitos até o momento são positivos. Tomara que não seja mera pirotecnia eleitoreira. O futebol brasileiro exige mudanças profundas, que não se resumem à escolha de um novo técnico para a seleção nacional.

O que é ruim é ignorar que o futebol não é o único esporte no Brasil que merece reformas radicais. A monocultura futebolística absorve as atenções do governo e das mídias. São poucas que abrem espaços importantes para os esportes olímpicos. Temos pela frente, daqui a dois anos, os Jogos Olímpicos, que serão realizados no Rio. As obras estão muito atrasadas. Algumas delas, promrtidas no dossiê de candidatura, sequer ficarão prontas. Há indícios fortíssimos de que o superfaturamento que ocorreu nos Jogos Panamericanos de 2.007 serão repetidos em 2.016, com obras sendo feitas na correria e entregues em cima da hora, por preços muito mais caros e tudo pago com dinheiro público.

O governo e a Presidenta da República teriam que aproveitar o momento em que se debruçam sobre as mazelas do futebol, para fazer o mesmo com as do olimpismo brasileiro. E deve fazer isso enquanto há algum tempo. No futebol, o governo quer agora juntar os cacos e começar uma nova era. Então que não se esperem os fracassos de 2.016 para investigar o olimpismo. Que se comece a fazer isso imediatamente.

No Olimpismo há duas frentes a serem atacadas. Uma é a organização dos Jogos Olímpicos em si, atentando para que as coisas sejam feitas nos prazos e preços corretos, com rigorosa transparência e sempre com licitações públicas. A outra é a estrutura organizacional das Confederações e do Comitê Olímpico Brasileiro, que devem ser cobrados por administrações modernas e arejadas, com projetos sólidos de longo prazo incentivando as categorias de base. Parafraseando meu dileto amigo Lars Grael, com raríssimas exceções, o comando do esporte olímpico brasileiro é comparado às capitanias hereditárias.

Como escreveu José Cruz, o governo não pode ignorar as graves denúncias feitas e comprovadas pelo jornalista e historiador Lúcio de Castro, da ESPN Brasil, sobre pagamentos suspeitos feitos pela Confederação Brasileira de Vôlei. Essa Confederação é dirigida há quarenta anos por dois indivíduos de um mesmo grupo político, Carlos Arthur Nuzman e Ary Graça Filho. A Presidenta da República não pode se esquecer de que a Confederação Brasileira de Vôlei é sustentada por uma importante empresa do governo, o Banco do Brasil S.A. Há muito dinheiro público envolvido aí.

Anúncios

One Response to “Governo Concentra-se no Futebol, Mas Ignora o Olimpismo, Que Está Tão Ruim Quanto.”

  1. profjeanmagno Says:

    O esporte olímpico não oferece a mesma visibilidade do futebol, especialmente em ano eleitoral. Continuaremos na mesma, infelizmente!

    Bom dia

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: