Home

Brasil Piora Desempenho na Universíade, Apesar dos Maciços Investimentos Públicos nos Esportes de Alta Performance. Há de se Analisar o que Está Errado.

julho 19, 2013

Brasil volta da Universíade com apenas 11 medalhas

Da redação do Super Esportes DF

18/07/2013

Prestes a sediar uma Olimpíada, o Brasil não conseguiu fazer bonito e piorou seu desempenho na Universíade, campeonato para jovens esportistas organizado pela Federação Internacional do Desporto Universitário. A edição de 2013 reuniu 13,5 mil atletas em Kazan, na Rússia, e acabou nesta quarta-feira (17/7). Foram 11 dias de competição nos quais o país conquistou 11 medalhas (quatro de ouro, três de prata e quatro de bronze) e terminou em 17º lugar. Comparado à última edição, em 2011, na China, o Brasil caiu cinco posições. Naquela ocasião, a delegação brasileira arrematou 18 premiações e acabou em 12º lugar no ranking geral.

Segundo maior evento poliesportivo do mundo, a Universíade é tradicionalmente conhecida por abrigar muitos campeões consagrados ou futuros talentos olímpicos. É o caso do campeão olímpico Arthur Zanetti, medalhista de ouro em Londres. Aluno do segundo ano do curso de Educação Física, ele repetiu a cor da medalha na competição universitária e conquistou o bicampeonato. Além dele, outros, 224 estudante repreentaram a bandeira brasileira na Rússia. O lançador de disco Ronald Julião e as judocas Rochele Nunes e Ketleyn Quadros também subiram ao lugar mais alto do pódio.

Veja como ficou o quadro de medalhas na Universíade 2013:

http://www.kazan2013.com/en/st_events/medals#/hide/en/-240/Medal/Medals?medalKind=DefaultSports&sport=00

Anúncios

4 Responses to “Brasil Piora Desempenho na Universíade, Apesar dos Maciços Investimentos Públicos nos Esportes de Alta Performance. Há de se Analisar o que Está Errado.”

  1. profjeanmagno Says:

    Reblogged this on Blog do Prof. Jean Magno.

    Curtir

  2. profjeanmagno Says:

    Se no Brasil não existe uma política de iniciação e massificação esportiva, no âmbito universitário a situação é ainda mais dramática. Assim como o COB, a CBDU é uma nulidade completa! Lamentável…

    Curtir

  3. CBDG Says:

    O problema do Esporte Universitário Brasileiro é que a CBDU não tem autonomia para fazer nada. Quem dá as ordens é o COB, pois são eles que controlam os recursos. Enquanto tivermos esse modus operandis e centralização de tudo nas mãos do COB continuaremos a brincar de querer ser potência olímpica as custas do dinheiro público.

    Curtir

  4. Pedro Says:

    Enquanto o COb e seus dirigentes não pararem de tirar vantagens (%) em tudo isso não irá mudar. Veja o exemplo: em Barcelona, o campeonato mundial de esportes aquaticos, que está ocorrendo nestes dias, as estruturas são das Olímpiadas de Barcelona 92. Enquanto que no Brasil, a canalhice manda colocar abaixo estruturas feitas para o Pan de 2007. Obviamente que o legado desportivo é o que menos importa, O QUE IMPORTA É O LEGADO FINANCEIRO QUE AS LICITAÇÕES VÃO DAR AOS CANALHAS QUE ADMINISTRAM O ESPORTE BRASILEIRO, DENTRE ELES, O NUZMAN. Essa meta que o COB quer, de chegar ao Top 10….é puro marketing para arrecadar financiadores paro circo que será 2016. Teremos a maior roubalheira da história do esporte nacional. ANOTE O QUE EU ESCREVO, POIS MINHAS FONTES SÃO SEGURAS.

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: