Home

EKS Acusa Comitê Olímpico Brasileiro De Não Pagar Conta. Matéria Na Folha De São Paulo De Hoje De Leandro Colon e Filipe Coutinho.

janeiro 22, 2013

22/01/2013 – 06h10
Consultor acusa COB de calote milionário
PUBLICIDADE

FILIPE COUTINHO
LEANDRO COLON
DE BRASÍLIA

O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) está no centro de uma briga milionária de bastidores do mercado mundial olímpico sob a suspeita de não pagar uma dívida da candidatura dos Jogos do Rio.

Vamos esperar o COB se manifestar, diz ministro sobre suspeita de calote
Comitê afirma que contrato foi ‘integralmente cumprido’
Um dos mais renomados consultores internacionais sobre Olimpíada, o australiano Craig McLatchey acusou o COB, em entrevista à Folha, de não pagar uma comissão, que, inicialmente, era de US$ 1 milhão e passou para US$ 800 mil (cerca de R$ 1,6 milhão na cotação atual).

O valor é referente a uma taxa de sucesso, acertada por escrito entre as partes caso o Rio fosse escolhido como sede da Olimpíada de 2016.

“O COB tem se recusado a cumprir as suas obrigações no âmbito do Memorando de Entendimento com a EKS, que inclui, entre outras condições, uma taxa de sucesso se o Rio fosse escolhido. Essa taxa não foi paga”, afirma.

O comitê, por sua vez, nega qualquer dívida. O caso pode parar na Justiça.

Em 2007, quando o COB anunciou a candidatura do Rio, o comitê, presidido por Carlos Arthur Nuzman há 17 anos, fez um acordo, por escrito, de cifras milionárias com a consultoria EKS.

A empresa é sediada na Suíça e comandada por McLatchey, consultor ligado aos Jogos Olímpicos de Sydney, realizados em 2000, e que atualmente trabalha na candidatura de Istambul (Turquia) para sediar o evento em 2020.

No Rio, a tarefa de McLatchey era organizar os preparativos e orientar o COB sobre como convencer o COI (Comitê Olímpico Internacional) a escolher a cidade, que já havia perdido disputa anterior, para os Jogos de 2012.

Em troca da consultoria, a EKS deveria receber US$ 4,8 milhões (quase R$ 10 milhões), além de US$ 1 milhão (R$ 2 milhões) como bônus caso o Rio fosse escolhido, segundo o acordo de 2007.

“A EKS fez um acordo global com o COB e forneceu serviços substanciais ao longo de vários anos, que foram de fundamental importância para o sucesso da candidatura do Rio”, diz o consultor.

Após esse acordo, o governo federal decidiu bancar os preparativos da candidatura do Rio, firmando diversos convênios com o COB, um deles, em 2008, específico para pagar a consultoria da EKS, contratada sem licitação pelo comitê brasileiro.

O COB fez então novo contrato com a EKS para transferir R$ 11 milhões, algo próximo aos US$ 4,8 milhões do primeiro acerto. No entanto excluiu a taxa de sucesso.

Essa taxa não entrou no segundo acordo porque o Ministério do Esporte não arca com esse tipo de despesa.

Após o Rio ser escolhido a sede, o comitê brasileiro quis só manter o valor repassado pelo governo, sem honrar a taxa de sucesso, afirma o consultor internacional.

Houve então uma negociação para baixar a taxa de US$ 1 milhão para US$ 800 mil. Mesmo assim, McLatchey diz que nada foi pago.

Em 2012, como a Folha revelou em setembro, o governo federal fez um novo pagamento para o COB repassar à EKS. A justificativa era que, durante o convênio em 2008 e 2009, houve uma forte desvalorização cambial.

Assim, a EKS recebeu mais R$ 2 milhões, com dinheiro público. Esse valor, por coincidência, é similar à taxa de sucesso que a EKS cobra como dívida do COB.

Anúncios

2 Responses to “EKS Acusa Comitê Olímpico Brasileiro De Não Pagar Conta. Matéria Na Folha De São Paulo De Hoje De Leandro Colon e Filipe Coutinho.”

  1. Celso Says:

    Que coisa ridícula!!! Cada hora é uma irregularidade!

  2. Marcos Monte Mor Says:

    Vale lembrar que o velódromo ia ser alugado e o valor do aluguel iria ser muito mair do que o valor da construção. A diferença era exorbitante e isto foi muito comentado na época. Esta polêmica foi discutida amplamente com os ciclistas do rio e sua federação. Alguns projetos foram desenvolvidos, como iniciação ao ciclismo de pista, feito com alunos de uma escola estadual da região e que não teve apoio de nenhuma entidade ligada ao esporte. Isto foi matéria do jornal de bairros. Como todas, teve o seu tempo… e muito curto.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: