O Horário Eleitoral Gratuito.

Hoje eu assisti ao programa eleitoral gratuito pela primeira vez nessas eleições. Eu adoro. É sério! Sempre se aprende algo novo. Por exemplo, descobri que o Moacir Franco é candidato ao senado. Só não deu ainda para decorar o partido dele. O Netinho, ideólogo do PC do B, também quer ser senador. Ele pede votos com aquela voz de bonzinho, como se estivesse contando histórias para criança dormir. Já pensaram se os dois forem eleitos, dando uma “canja” no plenário?  A Dra. Havanir (é com “H” mesmo?) retomou o estilo “Eneas”. A versão light da candidata parece não ter agradado. Tem uma outra, cujo nome não guardei, que pede votos no mesmo estilo. O Maluf continua solto, orgulhando-se de ter construído as Avenidas Jacu-Pêssego e Roberto Marinho, os piscinões, o minhocão e outra porção de barbaridades que saquearam os cofres públicos. O Maluf quando sorri parece zombar de nós. Deve ter gente que leva o “Doutor Paulo” a sério.

Esforço-me para prestar atenção no que diz a Dilma. Até hoje tinha apenas ouvido o Lula falar dela. Tenho interesse em saber o que ela própria tem a dizer. Mas preciso acostumar-me com a nova cara que lhe inventaram. Esticaram a mulher de tal jeito, que eu acabo prestando atenção na transformação que parece ter sido feita naqueles quadros de programas de auditório do “antes” e “depois”. Isso desvia a minha atenção e acabo não me concentrando no discurso da candidata. Ao Serra falta-lhe carisma. Quando ele entra em cena vem à mente a lembrança do “ih vamos ter que aguentar a aula daquele professor chato.” E começa ele desandar a falar de doenças. Imaginem se aquele professor chato que Vocês tiveram no ginásio lhes desse uma aula com quatro anos de duração.


É tudo isso que me faz gostar do horário eleitoral, porque vejo o programa com um olhar irônico. Não levo nada daquilo a sério. Lá tem de tudo. É um microcosmo da sociedade. Aqueles tipos caricatos criados por Chico Anísio aparecem aos borbotões.

A coisa geralmente fica feia depois de contabilizados os votos, quando essa turma assume os cargos para os quais foram eleitos.

Aí perde totalmente a graça.

Categorias olimpismo

3 comentários em “O Horário Eleitoral Gratuito.

  1. Eduardo Messias agosto 20, 2010 — 7:47 am

    Alberto, você não poderia ter sido mais feliz neste texto. Identifico-me contigo quando você diz gostar do horário eleitoral. É uma espécie de masoquismo consentido no qual a gente assiste àquilo só para ter uma ideia de aonde (não) devemos parar.
    Acho importante, também, repensarmos não apenas o horário eleitoral, mas também esse sistema “representativo” com figuras políticas “profissionais”, como o “Doutor Paulo”, que ora aqui, ora ali, amealha um posto público com o vai-e-vém dos nossos quadris.
    Sinceramente, não dá. Ainda prefiro ouvir o realismo fantástico dos nanicos à esquerda ao “futebol de resultados” do centro, mesmo de uma palmeirense por quem tinha grande admiração e hoje coordena a campanha do “professor”.
    Belo texto!

    Curtir

  2. Excelente post, parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close