Sérgio Cabral Filho É Um “Babaca”.

Sinto muito por dirigir-me ao governador do Estado do Rio de Janeiro desta maneira. Poderia escolher uma profusão de adjetivos polidos para criticá-lo. Entretanto, quem me dá, assim como ao povo do Brasil, a liberdade de chamá-lo dessa maneira é o próprio. Pilhado por uma câmera de televisão chamando uma criança de “babaca” e “otário”, o governador refletiu a imagem daquilo que de pior, de mais cafajeste, existe na política. Se o próprio Sergio Cabral (o filho) entende conveniente esse linguajar, não será ele que se zangará quando seu interlocutor também qualificá-lo como “babaca”, na falta de algo pior, para repudiar o péssimo governo que vem fazendo no Rio de Janeiro.

Aquele que agride verbalmente um menino, menor de idade, mostra a sua verdadeira cara. E que não se diga que se tratou” de uma conversa informal” e que seus insultos foram “reações a uma provocação encomendada”. O governador do Estado não poderia ter feito isso.

E de mais a mais, o tal menino do Rio não contou nenhuma mentira. Eu bato sempre na tecla de que as facilidades esportivas do Rio de Janeiro não são abertas ao povo. Ficam mofando, mal tratadas, deterioradas, enquanto poderiam estar a serviço da educação e da massificação do esporte.

Babaquice não é questionar o governador pela falta de política esportiva social no Estado.

Estultice é fingir que essa política existe, é dar guarida aos malfeitores do esporte e tentar justificar as obras super faturadas dos Jogos Pan Americanos Rio 2.007, é dizer que os Jogos Olímpicos de 2.016 irão resolver a enormidade de problemas que, há anos, acumulam-se e agravam a situação do Rio, calamitosa nas áreas de saúde, educação, moradia, transporte, meio ambiente, segurança e saneamento básico.

E por falar em calamidade, dar de “babaca” é o governador ficar confortavelmente instalado em sua mansão nas cercanias de Angra dos Reis enquanto, não muito longe dali, casas desmoronavam e pessoas não tão abastadas morriam soterradas.

Aliás, outra babaquice é sustentar ao povo que sua casa de veraneio foi comprada e decorada com as economias decorrentes dos vencimentos auferidos quando exercia o ofício de  jornalista e complementadas pelos salários de alguém que, muito jovem, entrou para a política.

Cabral Filho traiu a biografia do pai,  fustigado que foi pela ditadura militar (mesmo considerando o período de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado)

Quando Cabral Filho chamou a pobre criança de “babaca” e “otário”, ficou-se com a seguinte impressão. O “babaca” é ele. E “otário” será o povo, se continuar dando-lhe votos para acabar de estragar o Rio.

Categorias olimpismo

2 comentários em “Sérgio Cabral Filho É Um “Babaca”.

  1. Parabéns Alberto !! Pena que o povo brasileiro tenha perdido a capacidade de indignar-se.

    Curtir

  2. Quanto ódio no coração. Cabral está fazendo tanto pelo Estado.aliás o que nenhum outro fez. Cabral não chamou o rapaz (que de menino não tem nada) de Babaca..e eu cá com meus botões penso que:
    Leandro só queria prejudicar cabral perante Lula que por fim tem todo direito de irritar-se com um pretensioso e Sacana que é Leandro.
    Cabral não é burro e percebeu logo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close