Home

O Povo De Manaus Pagou A Festa Da Confederação Brasileira de Atletismo (“CBAt”) Em Um Iate no Rio Negro.

julho 10, 2010

O TCU e o Ministério Público têm investigado diversas entidades desportivas do Brasil.

É um direito constitucional do Cidadão noticiar aos órgãos fiscalizadores aquilo que lhes parece incorreto. E, à partir daí, as Instituições, se quiserem, levam adiante os processos. Há vários em andamento. Por exemplo, superfaturamento no Pan Americano, os contratos firmados pelo Comitê Olímpico Brasileiro e pelo Ministério do Esporte sem licitação pública, o contrato firmado com a empresa Fields Comunicação Ltda., os gastos havidos com a campanha da candidatura Rio 2.016, aos Jogos Olímpicos e outros.

Há alguns meses atrás eu noticiei que a Confederação Brasileira de Atletismo (“CBAt”), em sua assembléia geral, como parte do programa, levou os membros para um passeio de iate nas belas e calmas águas do Rio Negro.

Alguns Jornalistas de renome, a exemplo de José Cruz, escreveram e publicaram artigos condenando o fato e a gastança. É claro que a voz desses Jornalistas, pessoas muito mais importantes do que eu, têm muito mais repercussão do que o meu Blog (www.ESPN.com.br/albertomurrayneto).

Como justificativa, a assessoria de imprensa da CBAt enviou nota na qual escreve que o gasto com o passeio no Rio Negro não atingiu o caixa da Confederação, que vive de dinheiro público, do povo (repasses da Lei Piva + dinheiro da Caixa Econômica Federal). Afirmou a CBAt que quem pagou a festa no Rio Negro foi “a Prefeitura da Cidade de Manaus, como um presente para os participantes.”

Pois bem. A emenda saiu pior do que o soneto. Cabe à Prefeitura de Manaus gastar dinheiro daquele simpático povo, tão carente de necessidades básicas, com festança para promover dirigentes esportivos?

Conversei com várias pessoas do atletismo que lá estiveram presentes e eles confirmam o passeio. Também consentiram que, durante o passeio de barco pelo Rio Negro, nada foi tratado sobre os rumos do atletismo brasileiro. Foi pura diversão. As pessoas ligadas ao atletismo que contactei não falam abertamente porque, realmente, têm medo de retaliações. Têm medo sim e negar é hipocrisia, é tapar o sol com a peneira. Deixemos de hipocrisia.

Tenho certeza de que as boas cabeças pensantes do nosso esporte (que são muitas) prefeririam que a Prefeitura de Manaus tivesse gastado esse dinheiro público para incrementar o atletismo dentre as comunidades pobres daquela Cidade. E não para colocar “azeitona na empada” de dirigentes.

O Ministério Público do Estado do Amazonas, provocado, deve investigar o fato.

E eu confio no Ministério Público, organização centenária, que fiscaliza o cumprimento da lei.

Em vez de a CBAt tentar justificar o fato com informativos juridicamente falhos, fica aqui o convite para que a entidade, de livre e espontânea vontade, submeta, de ofício, o fato à apreciação do Ministério Público, do TCU e dos demais órgão competentes para fiscalizar o uso de dinheiro público, entregando a eles toda documentação referente ao fato. Seria uma atitude corajosa, transparente. E que tais documentos também sejam livremente franqueados ao povo. Afinal, quem paga as contas da Confederação somos nós e quem pagou o convescote nas águas do Rio Negro foi o povo de Manaus, conforme consta da própria nota divulgada pela CBAt à imprensa publicada na íntegra neste Blog.

A exemplo do que fiz com a festa de final de ano do Comitê Olímpico Brasileiro, poder-se-ía publicar aqui as fotografias do passeio pelo Rio Negro. Aliás, no caso do COB, tendo em vista que a festa também foi paga com dinheiro público, o assunto já está nas màos do Ministério Público federal.

Dinheiro público é coisa muito séria.

Alberto Murray Neto

http://www.ESPN.com.br/albertomurrayneto

Anúncios

One Response to “O Povo De Manaus Pagou A Festa Da Confederação Brasileira de Atletismo (“CBAt”) Em Um Iate no Rio Negro.”

  1. José Cruz Says:

    Dr. Alberto
    Mais uma vez o Senhor nos brinda com comentário oportuníssimo. Um dos setores do esporte olímpico nacional que navega em permanente obscurantismo é o que trata das finanças. Nada teríamos a ver se o dinheiro gasto não fosse público, isso é, recursos que saem dos cofres dos governos federal, estadual e municipal. Portanto, esses senhores devem sim esclarecimentos sobre os gastos, devem expor, sem medo, seus balancetes financeiros, detalhados. Não aqueles balanços burocráticos que servem mais para aumentar as dúvidas sobre a aplicação do tal dinheiro.
    Abç, José Cruz

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: