A Burocracia do Comitê Olímpico Brasileiro Consome Milhões Em Detrimento Aos Repasses Aos Esportes Olímpicos

Ainda na toada da ótima reportagem feita por Eduardo Ohata na Folha de São Paulo de 17 de novembro de 2.009, há um quadro que diz que em 2.008 o Comitê Olímpico Brasileiro (“COB”) arrecadou da Lei Piva R$ 91,9 Milhões. E que foram repassados às Confederações Olímpicas somente  R$ 34 Milhões.

 

A diferença ficou nas mãos do próprio COB. Isto é,  aproximadamente 63 %  do dinheiro público que chegou à conta do COB em 2.008 não foi investido no esporte Olímpico e foi consumido pela própria entidade. Como diz o próprio Nuzman, o COB não é formador de atletas. Portanto, cabe a pergunta: Aonde e como o COB gastou tanto dinheiro? Sabemos que o COB tem uma folha de pagamento altíssima. E a entidade nega-se a torná-la pública. Por que o COB tem medo de dizer quanto ganham seus diretores executivos contratados, na medida em que somos nós que pagamos os seus salários? Esse dinheiro ainda deve ter sido gasto, boa parte dele, em festas, presentes e salamaleques sem qualquer relevância para o desenvolvimento do esporte olímpico brasileiro.

 

Sempre defendi que o COB deveria enxugar a sua estrutura admnistrativa. Não há razão para o órgão consumir tanto dinheiro, em vez de repassá-lo às Confederações, aos Atletas e aos Clubes formadores.

 

Se o COB fosse melhor admnistrado e reduzisse suas despesas internas, se houvesse transparência nos seus gastos e prestação contínua de contas à população, certamente haveria dinheiro para investir nas Confederações que ele próprio julga de somenos importância. E que hoje são, gritantemente, discriminadas pela entidade.

 

O COB tem uma forma errada de administrar o esporte olímpico brasileiro. E as Confederações “menores” devem rebelar-se contra isso, defenestrando Nuzman do poder em 2.012. Unidas, elas conseguirão isso.

 

Também vale à pena ler a carta enviada pelo leitor da Folha Pedro Valadares, do Distrito Federal, publicada em 18 de novembro de 2.009, que expõe muito bem as contradições do Nuzman.

 

Principalmente agora, que teremos Jogos Olímpicos no Brasil, precisamos nos livrar dessa gente. A renovação é sempre salutar, ainda que eles estivessem fazendo um trabalho bom.

Categorias olimpismo

Um comentário em “A Burocracia do Comitê Olímpico Brasileiro Consome Milhões Em Detrimento Aos Repasses Aos Esportes Olímpicos

  1. Ana Lucia Sarmento Sandember novembro 19, 2009 — 6:26 pm

    Como podemos acreditar que as Olímpidas de 2012, vai ser um sucesso, tendo a frente pessoas, que não tem um pingo de amor ao esporte olímpico brasileiro e só pensam em colocar o dinheiro público em seus bolsos?
    Fico imensamente triste, por ser uma cidadã brasileira, pagando um carga tributária altíssima e o nosso dinheiro indo para os bolsos destes gestores, fazerem o que bem querem.
    Meu Deus ninguém vê isso não!!
    Cadê o Ministério Público junto com o TCU. Isso é dinheiro do povo brasileiro que, foi tirado para investir no esporte olímpico e não para os bolsos de algumas pessoas sem carater algum.
    Infelzimente se isso não mudar, veremos como muita gente vê mais uma vez o fiasco de resultados na próxima olímpiada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close