O Modelo Sino Brasileiro

Outro dia lí em algum lugar uma declaração de um dirigente qualquer que “para 2.016 estamos seguindo o modelo chinês”. Não me lembro de quem partiu a pérola. Mas não importa. Será que ele falou por burrice, ou porque é cara de pau?

Em ambos os casos, não merecemos um dirigente assim, seja ele idiota, ou embromador. Os mais detalhados estudos feitos pelas mais sérias Universidades do planeta mostram que uma nação necessita de, no mínimo, entre 12 e 14 anos para formar uma geração básica de campeões. Isso se os projetos forem rigorosamente aplicados e se já houver no País uma base mínima para o início dos trabalhos. Tudo  começa na base da pirâmide. Não se faz uma geração de medalhistas em laboratórios.  Atletas com petencial olímpico não são comparáveis à plantações de batatas trangênicas.

Para começar, o governo e o Comitê Olímpico Brasileiro deveriam estabelecer uma política de esportes à partir das escolas, passando pelas Universidades e pelas Forças Armadas.  Hoje, somente 12% das escolas públicas no Brasil tem algum tipo de local para prática de esporte. E, vejam lá, que tipo de locais são esses. Os Professores de Educação Física não têm condições de ministrar boas aulas, por falta de espaço e material. São ridiculamente remunerados e são forçados a ter vários empregos para sua subsistência. Nem os Professores conseguem ensinar e tampouco os alunos tem ânimo de aprender. Portanto, praticam efetivamente esportes aqueles cujos pais têm condições de pagar um clube para para seus filhos. A gigantesca massa pobre do Brasil não tem rigorosamente nada de esporte em sua infância e juventude. E em contrapartida ficam vendo milhões, bilhões, saindo dos cofres públicos para eventos megalomânos. E ainda têm que ouvir que esses eventos vão resolver as questões da pobreza no País. Nas Univeridades o desporto também inexiste, tanto nas públicas, como nas privadas. A disciplina de educação física não é levada a sério e tudo o que se faz é obter certificados maliciosos para que os estudantes obtenham dispensa das aulas.

E nesse círculo vicioso, não somente bilhões de Reais que saem pelo ralo em obras faraônicas que se transformam em “elefantes brancos”. São desperdiçados, certamente, inúmeros talentos que, por falta de oportunidade, não estão praticando esportes. Acabam indo fazer malabarismo nos sinais para ajudar o sustento de casa.

Depois dos Jogos Pan Americanos no Rio, em 2.007, esperava-se que a coisa estivesse, pelo menos, um pouquinho melhor. Mas nada mudou. Gastou-se muito dinheiro e as crianças pobres do Rio de Janeiro não tiveram oportunidades concretas de desenvolver qualquer atividade esportiva. Ao Pan Americano não uniu-se uma política esportiva, tampouco uma agenda social. Dele somente ficaram os escândalos financeiros que o TCU está analisando e as poucas praças esportivas que não servem à população carioca.

Com a mesma gente que fez o Pan Americano Rio 2.007, dá para confiar que os Jogos Olímpicos Rio 2.016 serão diferentes?

Com esse pessoal, eu acho que não vai mudar nada.

Categorias olimpismo

2 comentários em “O Modelo Sino Brasileiro

  1. ALBERTO SOU DA LUTA OLIMPICA CONCORDO EM 100% COM VOCE HOJE ERA PARA TERMOS UMA ESTRUTURA POIS NA MINHA EPOCA NAO TINHA LEI AGNELO PIVA, LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE E NEM A LEI DO BOLSA ATLETA(OS BINGOS ESTAO DE VOLTA E ESTES BINGOS É QUE VAO FINANCIAR O BOLSA ATLETA), ME ACHO INGENUO NESSE CONTEXTO TODO, TE EXPLICO PORQUE MINHA MODALIDADE NUM JOGOS SULAMERICANDOS, PANAMERICANOS E OLIMPIADAS TEM 18 MEDALHAS DE OURO EM JOGO A LUTA OLIMPICA EM QUALQUER JOGOS DESSES TEM 72 MEDALHAS POIS NAO TEM A DISPUTA DO BRONZE O ATLETA QUE CHEGA NUMA SEMI-FINAL SE PERDER GANHA O BRONZE E LOGICO PERDE A CHANCE DE UMA FINAL , ESCREVO PARA MOSTRAR ALEM DE UMA FALTA POLITICA DESPORTIVA(DESENVOLVIMENTO ESPORTIVO OU FOMENTA O ESPORTE NO BRASIL, SOMADO A UMA TOTAL FALTA DE CULTURA ESPORTIVA A UMA ESTRUTURA ESPORTIVA NÃO É COM CENTRO OU CIMENTO QUE VAI SE RESOLVER O ESPORTE OLIMPICO), MAS SIM COM AGENTES ESPORTIVOS – OU SEJA PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FISICA , VOCE JA FEZ UM LEVANTAMENTO TE QUANTOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FISICA SE FORMA NESSE PAIS NUM ESPAÇO DE DOIS ANOS QUASE 3000 PROFESSORES, NA MAIORIA JOVENS QUE TEM UMA VISAO DE QUE PARA VENCER NO MERCADO DE TRABALHO TEM QUE TRABLHAR NUMA ESCOLA DE RICOS OU TRABALHAR NUMA ACADEMIA OU NUM CLUBE TIPO PINHEIROS DE SAO PAULO, QUANDO NA VERDADE PODERIA ESTES FUTUROS PROFESSORES TRABALHAR NO ESPORTE OLIMPICO EM PROJETOS DE INICIAÇÃO E FORMAÇÃO COM APOIO OU ATRAVES DA LEI DE INCENTIVO E A LEI AGNELO PIVA, OU CRIAR UM MODELO DE ESCOLA – CLUBES, COMO É NA ESPANHA E PORTUGAL, E ACHO QUE TAMBEM NA ITALIA, CRIAR UMA REDE ESCOLAR ESPORTIVA , ONDE O MINISTERIO DOS ESPORTES MONITORARIA AS ESCOLAS COM PRATICAS E VIABILIZARIA OUTRAS ESCOLAS SURGINDO UM POTENCIAL TALETNO ENCAMINHARIA PARA UM CLUBE PARA SUA FORMAÇÃO E DEPOIS PARA UM CENTRO DE ALTO RENDIMENTO, MAS ACHO QUE É ESPERAR MUITO DO GOVERNO E DO COB,

    Curtir

  2. Ah tá, modelo chinês é? Então quando prenderem eles manda a conta da bala pra família.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close