Eu Sou A Tábua De Salvação De Carlos Nuzman.

Carlos Nuzman me odeia? Talvez. Carlos Nuzman gostaria de tirar meu Blog do ar? Com certeza. Então porque ele também me enxerga, injustamente, como a salvação de sua própria pele?

A cada post que eu ponho no Blog, a patota Olímpica fica ouriçadíssima. Acho que eles são meus campeões de audiência. A cada nova publicação eles entram freneticamente em meu modesto Blog. Trocam mensagens entre si.  Alguns fingem-se de sérios, mas gargalham por dentro. Outros babam de raiva. Mas todos eles são, cada vez mais, meus fieis leitores. O painel de controle do wordpress possui ferramentas excelentes, que me permitem identificar os leitores do Blog, através do IP e de outros métodos.

Há vários Blogs Olímpicos e esportivos, de gente absolutamente mais capacitada e influente do que eu. São centenas. Todos críticos de Carlos Nuzman. Até já lancei um desafio, de que pagarei um picolé de tangerina a quem achar um Blogueiro favorável a Nuzman e às suas idéias estrambólicas. Procurei muito. Não encontrei nem um. Ninguém. Nada. Zero. Nuzman não tem o apoio de ninguém que escreva, ou fale na mídia esportiva.

Mas mesmo em face de tanta gente boa malhando o COB e sua trupe, fui eu o escolhido para ser o inimigo número um do Czar. O Czar, por alguma razão, sempre foi temente a mim. Não é de hoje. Há vários anos que gente graúda do Olimpismo já me diz isso. A mais recente prova é a sua fuga no Senado Federal, quando todos aguardavam, ansiosamente, o enfrentamento de idéias. Ponto negativo para ele, que cometeu a deselegância de dar de ombros à convocação dos Srs. Senadores. Ao invés de defender seus ideais, abertamente, em cadeia nacional, na Casa do Povo, prefere optar por mecanismos que não servem à democracia, o lobby, de rastejar à porta de cada Parlamentar a fim de implorar que não haja CPMI Olímpica. Ora, fosse eu, teria hombridade de abrir as contas do Comitê, mostrar todo e qualquer tipo de contrato a quem me pedisse, escancarar a minha contabilidade. E teria o senso do rídiculo de não me prestar ao papel de absoluta subserviência clamando para que não me investigassem.

Se Nuzman foge de mim no Senado, ou em qualquer outro foro apropriado para o debate, como já o fez com Juca Kfouri. Gostaría muito de enfrentá-lo em algum foro, ainda que seja o jurídico. Ele tenta cercear minha liberdade de expressão. O Judiciário brasileiro repudia, veementemente, qualquer ato de violência contra a liberdade. Não tivesse conteúdo aquilo que falo, escrevo e provo, ele não estaria tentando tirar meu Blog do ar, em uma medida juridicamente pálida. Da mesma forma, o Ministério Público Federal não teria instaurado a Portaria No. 117/2.009, para investigar o COB e o Ministério do Esporte. Certamente o MP Federal não gastaria seu precioso tempo com isso, caso minhas atitudes e provas acostadas aos autos fossem irrelevantes. A mesma coisa faria o Tribunal de Contas da União, que acatou meu pedido de investigação e respondeu-me que tendo em vista a existência de inúmeros processos relativos ao Pan Americano, o meu seria apensado aos demais. Eu tenho essa carta do TCU. Aliás, está, também, publicada no Blog. Tenho as decisões do TCU, que foram as primeiras de uma série.

Mas porque sou eu a salvação de Carlos Nuzman? Porque ao ver a sua candidatura olímpica derrotada, se ele mantiver a coerência do discurso, despejará em mim toda a culpa. Juro que ele protocolou na Delegacia de Prevenção a Crimes na Internet (no Rio de Janeiro, claro, aonde não tenho nem residência e nem domicílio) uma petição dizendo, entre outras coisas, “que o Alberto representa uma ameaça às pretensões da Cidade do Rio de Janeiro de pleitear os Jogos Olímpicos de 2.016”. Colocou-me o Czar em um patamar elevado que jamais pensei que pudesse alcançar. Deu-me uma importância que, humildemente, faz-me orgulhar muito do meu meu trabalho pela moralização e transparência no esporte olímpico do Brasil.

Assim, resta claro que o Rio de Janeiro perderá por minha causa. E não por qualquer outra razão como, por exemplo, a desorganização e má admnistração do nosso Brasil Olímpico. E é bem provável que ele saia bradando por aí, no Senado, na Câmara, no TCU, no Ministério Público Federal e aonde mais for chamado a falar: “Perdemos por causa do Alberto Murray. Ele mandava relatórios e provas para os eleitores do Comitê Internacional Olímpico elucidando a real situação olímpica do Brasil. Não poderia ter feito assim. Vamos processá-lo por contar a verdade”.

Portanto, não estranhem se eu for a tábua de salvação do discurso derrotado de Nuzman.

E que ele não queira trocar a derrota do Rio por uma vaga na Comissão Executiva do CIO. Isso não lhe será prêmio de consolação. Não é moeda de barganha. Para quem não sabe, ele já tentou duas vezes e perdeu. Só que esse tipo de coisa a imprensa oficial do Comitê não dá, como ocorreu em Atenas 2.004. Silêncio!

Categorias olimpismo

2 comentários em “Eu Sou A Tábua De Salvação De Carlos Nuzman.

  1. Oi Alberto, e aqui no Rio sai a notícia de que teremos a F-indy de volta em 2010… numa pista de rua!
    Estão preparando o terreno para esconder o fracasso da candidatura olímpica, oferecendo uma corrida internacional, provavelmente no Aterro do Flamengo, para desespero dos moradores daquele bairro.
    Lá no meu blog coloquei o que eu acho que deve ser feito, a pista de Jacarepaguá ainda existe, e tem que ser recuperada para fazer esta corrida.
    O mais engraçado é ver o ministro-pamonha sentado à mesa com Helio Castro Neves e o Presidente da República, ontem mesmo ele estava sorridente ao lado do czar, o que será que estão tramando?
    Agora desconfio até mesmo da absolvição do Helinho no processo do fisco norte-americano, se ela não teve conotações políticas, pois esse contrato de fornecimento do etanol para a Indy esconde um milionário acordo de exportação de alcool e biodisel, que os norte-americanos espertamente preferem comprar a compromoter suas terras agricultáveis para plantar combustível.
    E de quebra fazem a vontade do czar, tranformando o autódromo em letra morta, entregando-o à sanha das construtoras, onde o czar deve ser muito bem quisto.
    A hsitória toda está muito mal contada, do nada sairem com isso, falta uma postura da CBA, que deve ter baixado a cabeça (de novo) e não vai tentar salvar o autódromo.
    Em suma, lá vamos nós de novo…

    Grande abraço.

    Curtir

  2. Nilson Duarte Monteiro julho 22, 2009 — 8:11 pm

    Fala Alberto,

    Vou criar um blog para falar bem do Nuzman, só para ganhar um picolé de tangerina que eu nunca comi.

    Brincadeira, não me venderia nem por um picolé, o Nuzman não vale isso tudo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close