O COB Do Páis das Maravilhas E A Realidade do Brasil.

 Sábado, 21 de fevereiro de 2009

 

Quando você se depara com uma foto desta é como se fosse apunhalado pelas costas, atraiçoado, vilipendiado, humilhado em sua condição de cidadão, de brasileiro, que ao cumprir com seu dever no trabalho e perante a família e a sociedade, não se conforma com tanta insensibilidade, tanta selvageria para com nossos jovens, nossas crianças.

E quando você consegue chegar ao final da leitura de uma reportagem, onde o superintendente do COB disserta sobre verbas publicas (O Globo de 8/2/09, em sua pagina 38), olimpismo e desporto nacional, guardando somente uma declaração sua sobre o Rio 2016, quando afirma –

“Estou otimista. O Brasil é forte candidato. Chicago não precisa dos Jogos para ser o que é. Está pronta. Faria um evento, e passou, passou. No Brasil, seria algo lembrado por 500 anos. Nos EUA, seria mais um. Para nós, seria o primeiro evento deste tipo na America do Sul para 40 milhões de crianças”.

Ai você explode de indignação e revolta pelo cinismo e completo alheamento às verdadeiras e fulcrais necessidades destas crianças, 40 milhões delas!

E quando já se ensaia a disponibilidade de 30 bilhões ( o Pan custou 3 bilhões…) para essa criminosa e lesa pátria aventura, ai a indignação vira revolta, que deveria se espraiar por todas as latitudes deste imenso e infeliz país, onde seu futuro é obrigado a estudar sentado no chão enquanto sinecuras desfilam sua crueldade escudados em uma verba pública que por si só, vejam bem, 30 bilhões, resolveria em muito suas desigualdades e omissão de direitos previstos e sacramentados na constituição do país. Tanto dinheiro ainda auxiliaria na construção tosca, mas real, de pequenos módulos constituídos de uma piscina, uma quadra coberta e uma mini pista de atletismo, onde poderiam se fortalecer, desenvolver e sedimentar o relacionamento sócio desportivo, fator de reforço ao currículo tradicional, e que junto com as artes e a musica moldariam gerações produtivas em busca de nossa possível grandeza.

E num futuro incerto, porém plausível, teríamos nossa população jovem e trabalhadora inserida no progresso da nação, e com certeza participando com brilho em olimpíadas e mundiais, não só nos esportes, mas nas artes, nas ciências, na literatura. E nesse momento descobririam não necessitarem de olimpíadas por aqui, que somente enriquecem quem as organizam, quase sempre estrangeiros e maus brasileiros, pois aprenderiam o valor de sentarem com dignidade em uma carteira escolar, e não no chão frio ao largo dos cínicos e insensíveis.

Por Paulo Murilo

Categorias olimpismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close