O COB Está Acuado, Com Medo!

É paulada de todo lado. E paulada bem dada. Com fundamento. A cada dia crescem as denúncias, o descontentamento com a atual administração do Comitê Olímpico Brasileiro, que tanto mal tem causado ao esporte brasileiro. Ninguém consegue enganar por muito tempo. Esses daí, já eram.

Hoje reuniu-se em São Paulo os clubes formadores de Atletas, na sede do competente Esporte Clube Pinheiros, para fundarem a Fundação dos Clubes Formadores de Atletas Olímpicos. Mais do que a criação de uma entidade representativa dos Clubes, o evento virou uma saraivada de críticas ao Comitê Olímpico Brasileiro e sua gente. E relevância do encontro deu-se, também, pela presença maciça de inúmeros Atletas Olímpicos, que apoiaram a iniciativa dos Clubes. Os Clubes querem uma parcela do dinheiro da Lei Piva, pois são eles que formam os Atletas.

Em ocasiões anteriores eu já disse, já escrevi, que o Comitê Olímpico Brasileiro nada mais é, atualmente, do que uma entidade que, com dinheiro público, organiza eventos e distribui camisas.  Desde que o atual presidente assumiu o cargo, com todo dinheiro público que recebe, não contribuiu em nada para a melhora do esporte educacional do Brasil (ele não liga para isso. Diz que isso não é com ele) e, na mesma medida, não inovou em rigorosamente nada a triste realidade desportiva do Brasil. As medalhas que o País ganha ainda são fruto de valores esporádicos que surgem, de talentos naturais e que são trabalhados individualmente. Não são fruto de planejamento. Os esportes são os mesmo em que o Brasil tem tradição em ganhar medalhas, com raríssimas exceções.

O Comitê Olímpico Brasileiro também tornou-se em um promovedor de candidaturas olímpicas fracassadas, uma atrás da outra, cujas contas não fecham. O Panamericano não deixou legado algum para Cidade do Rio de Janeiro (desafio alguém provar que deixou. Rebato ponto por ponto) e impos aos cofres da nação um super faturamento de aproximadamente 1000% (hum mil por cento). Não fosse lenta a Justiça no Brasil, se estivessemos falando de um País Europeu, ou na América do Norte, a gente responsável por isso já estaria na cadeia e, claro, defenestrada de seus cargos.

Conforme também já havia demonstrado, mais de 50% (cinquenta por cento) do dinheiro arrecadado pelo COB com a Lei Piva é consumido com gastos da própria entidade, de manutenção. Isso é um escândalo. O COB esmera-se e orgulha-se em ter uma folha de pagamento alta, sob o argumento de que presta vários serviços. Que serviços são esses? Presta serviços coisa alguma. É tudo gente que pega carona nas boquinhas das candidaturas olímpicas sucessivas. O COB virou uma estatal inoperante, repleto de plumagens, que serve de cabide de emprego para muita gente.

Eu apoio totalmente o pleito dos Clubes. Sempre sustentei que os Clubes são a célula mater do esporte brasileiro. Isso não quer dizer que o dinheiro deve, simplesmente, ir para os cofres dos clubes sem uma rígida fiscalização e contrapartidas, de modo a provar que os recursos estão sendo, efetivamente, aplicados nos esportes olímpicos (eu desconfio um pouco, sempre, de clube de futebol. Não é pré conceito. É pós conceito mesmo. Nada que tem vindo do mundo do futebol me agrada e temos que olhar com suspeita). Mas há clubes como o Pinheiros, o Minas Tênis Clube, a Sogipa e outros que são eminentemente formadores de Atletas Olímpicos e que não vê a cor do dinheiro da Lei Piva.

Do alto da sua empáfia, da sua arrogância, o COB diz que seu relacionamento é somente com as Confederações e não com os Clubes, ou mesmo as Federações Estaduais. Quanto mais arrogante, mais paranóico fica o nosso Comitê Olímpico que deveria, sim, ter a iniciativa de dialogar com todos os segmentos esportivos do Brasil.

Mas como os Clubes não votam, na prática, o COB quer que os clubes se danem e acabam dando atenção exclusivamente ao seu colégio eleitoral. Ainda assim, exclui de suas preferências as Confederações que ele próprio considera de menor expressão (talvez aonde não se possa fazer tantos negócios). O COB despreza as Confederações menores.

O COB vai gastar, conforme publicado no Diário Oficial da União, mais de R$ 7 milhões para acolher na Cidade do Rio de Janeiro a Comissão de Avaliação do Comitê Internacional Olímpico (“CIO”). Em primeiro lugar, está evidente que esse dinheiro é excessivo para receber essa Comissão. Quero ver se o COB vai ter coragem de listar, item por item, para onde terá sido destinado cada centavo dessa verdadeira fortuna. Em segundo lugar, se esse dinheiro fosse injetado na formação de Atletas, em Confederações pobres, teria muito mais utilidade à nação.

Hoje, conversando com alguém próximo à cupula do COB, fui informado de que realmente aquela gente está acuada, tem medo. É processo no TCU, processo no MP Federal, investigação promovida pela CGU, CMPI em vias de acontecer, Atletas de renome defendendo a renovação e maior transparência no COB, a união dos Clubes por mudanças na lei, a imprensa diariamente publicando matérias que desnudam a verdade do COB, que os tornam atentos e temerosos com relação ao futuro. Eles sabem que o Rio 2.016 vai perder e, à partir daí, não haverá mais argumentos para defender “a união do esporte”. Quando o Rio perder, o COB será questionado, de forma ainda mais veemente do que está sendo agora. E aí, há gente que fala até em exigir a renúncia do atual presidente. na minha opinião, chegou a hora de ele sair e dar espaço a gente mais jovem, com novas idéias, cujo pensamento esteja alinhado com aquilo que deseja a sociedade brasileira.

Categorias olimpismo

4 comentários em “O COB Está Acuado, Com Medo!

  1. INFELIZMENTE A IMPUNIDADE NESTE PAÍS FAZ COM QUE ESTES CARAS NÃO TENHAM MEDO DE NADA E APRONTEM MAIS A CADA DIA

    Curtir

  2. Concordo com você, meu caro! Porém essa situação só vai mudar quando a grande mídia esportiva tiver pessoas sérias em suas editorias. A Rede globo, por ter interesse na exlusividade das transmissões apoia integralmente CBF e COB, os outros preferem falar da barriga do Fenômeno… e por aí vai. Só quando houver uma denúncia no fantástico para mudar…senão os “cartolas” acabam fazendo um acerto bom para todos (eles)

    Curtir

  3. Assunto Importante sobre Hipismo.

    Curtir

  4. Corre na 2ª Delegacia Seccional de São Paulo o Inquérito Policial nº 168/08, que investiga o “sumiço” de aproximados R$ 15.000.000,00 da contabilidade da Federação Paulista de Hipismo, durante o exercício de 2.006. Além disso a contadora da FPH emitiu uma declaração escrita, com firma reconhecida, que já está acostada àquele Inquérito Policial, onde expressa que o Presidente de 2.006, da FPH, havia feito um acordo com os Presidentes dos Clubes Hípicos, para não recolherem o devido e obrigatório Imposto de Renda e as verbas Previdenciárias, decorrentes dos eventos.

    Pela declaração da contadora, o Presidente da Federação Paulista de Hipismo, gestão 2.006/7, e os Presidentes dos Clubes, fizeram um pacto de sonegação. Como não existem as guias de recolhimento, a contadora falou a verdade.

    Este Presidente da FPH, gestão 2.006/7, conforme relatório dos Auditores, não apresentou nem os livros diários, tentando ocultar as irregularidades. Manipulou as procurações, manipulou a data da Assembléia, aprovou suas contas sem exibir os documentos e, em nome de seu Clube de origem, aprovou as próprias contas, que ocultavam essas tantas irregularidades.

    Pasmem: Com estas atitudes conseguiu eleger-se para a Presidência da Confederação Brasileira de Hipismo, na gestão 2.009/12. Um Dirigente que não tem cavalos, não pratica hipismo e não é patrocinador, pretende dirigir o hipismo pelos próximos 4 anos. Para tanto prometeu ao Presidente anterior o cargo de Diretor Internacional. Como diz um importante cavaleiro: Ele não tem nem cavalo para dar água!

    Para registrar a Federação Paulista de Hipismo como Proponente, no Ministério do Esporte, no objetivo de alcançar verbas de Incentivos Fiscais advindos da lei de Incentivo ao Esporte, fraudou os balanços, camuflando a sonegação do Imposto de Renda e das verbas previdenciárias. Tudo isto está registrado neste Inquérito Policial 168/08, da 2ª Delegacia Seccional de São Paulo, que fica na Av Luis Carlos Berrini.

    Na forma da lei 9.615/98, que regulamenta os esportes, em seu artigo 23, parágrafo único, este Dirigente deverá ser preventiva e imediatamente afastado. Mas o difícil é fazer a cúpula da Confederação Brasileira de Hipismo obedecer a lei.

    Faltou seriedade, decência, legalidade e respeito ao Hipismo, ao COB e ao Ministério do Esporte. Antes de serem pleiteados recursos, é preciso trocar estes Dirigentes: A lei existe e manda afastá-los imediatamente. É só seguir a lei.

    Agradeço o espaço e a oportunidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close